Os tapetes Orientais identificam-se pela sua região de origem e cada uma delas representa uma herança cultural e uma tradição específica. Nas anteriores Newsletters temo-nos debruçado sobre os Tapetes Persas, pois são os mais representativos e emblemáticos de todos os Tapetes Orientais.

Outra origem importante é a dos Tapetes Turcomanos que devem a sua designação às tribos Turkmen, que são o grupo étnico principal do Turcomenistão, mas que encontramos também no Afeganistão e no Irão. Muitos elementos arcaicos da tradição Turkmen (que remonta ao Séc. VI) sobreviveram até ao nosso tempo através das tapeçarias.

Como é habitual nas tribos nómadas, a lã utilizada nos Tapetes Turcomanos é de elevada qualidade. Na trama e urdidura utiliza-se a lã, o pelo de cabra e o algodão.

A cor predominante em quase todos os Tapetes Turcomanos é o vermelho proveniente da raiz da ruiva-dos-tintureiros, que permite várias tonalidades desta cor, o que faz com que cada tribo habitualmente utilize um tom específico e distintivo. O domínio do vermelho não obsta a que os elementos decorativos utilizem uma grande variedade de outras cores.

IMG_0751O motivo mais importante nos Tapetes Turcomanos é o GUL, um elemento poligonal que parece um pequeno medalhão e que surge repetido várias vezes no campo ou em colunas verticais. O Gul existe num vasto leque de configurações e foi utilizado pelas tribos como emblema heráltico. Os especialistas fazem ainda a distinção entre o Gul principal (ou Göl) e o Gul secundário e menos elaborado (ou Gül).

Entre os Tapetes de origem Turcomana os mais conhecidos são os Tekke/Bokhara e os Yamout.

O design Turcomano inspira também uma grande parte da produção de Tapetes Afegãos como os Kundoz, os Khan Mohammadi e os Mouri.

 

 

 

 

 

Categorias: Newsletter